Mercado Social de Arrendamento
Inscrita como uma das várias medidas do Programa de Emergência Social, apresentado publicamente pelo Governo, no passado dia 5 de Agosto, o Mercado Social de Arrendamento procura dar resposta a uma necessidade social básica: a habitação.

Este programa, que resulta de uma parceria entre o Estado, os Municípios e as Entidades Bancárias aderentes, é inspirado no "Programa Arco-Íris - Novos Horizontes para o Arrendamento", consequência de uma experiência muito bem sucedida da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e do Grupo Caixa Geral de Depósitos, distinguida, durante a edição de 2011 do Salão Imobiliário de Portugal, com o prémio «Arrendamento».

O Mercado Social de Arrendamento dirige-se a classes sociais que, apresentando rendimentos superiores aos que permitem a atribuição de uma habitação social, não apresentam, contudo, capacidade financeira para arrendarem um imóvel em mercado livre, representando um triplo benefício:
  • Resolve as dificuldades de acesso à habitação das famílias, uma vez que as rendas a praticar apresentarão valores de rendas 20% a 30% inferiores às praticadas em mercado livre;
  • Rentabiliza o património imobiliário que os bancos têm nas suas carteiras de imóveis;
  • Potencia o mercado da Reabilitação Urbana.

Numa primeira fase, que culminará no final de 2012, o Mercado Social de Arrendamento tem como objectivo disponibilizar cerca de 2.000 imóveis, em 100 Municípios do País.

Fazer download do documento "Mercado Social de Arrendamento" em PDF




Pesquisa de Imóveis
DISTRITO / CONCELHO *

TIPO
RENDA MÁXIMA